Antônio Aquino é eleito vice-presidente da CBF

Compartilhe

anto nio aquino cbf

O Acre tem um representante na nova diretoria da Confederação Brasileira de Futebol. Com apoio unânime entre Federações e Série B e quase total adesão na série A, Rogério Caboclo foi eleito presidente da CBF em pleito realizado na sede da entidade, no Rio de Janeiro (RJ), na tarde desta terça-feira (17). Oito vice-presidentes também foram eleitos para a diretoria que tomará posse no ano que vem. Entre eles, está Antônio Aquino Lopes, presidente da Federação de Futebol do Acre (FFAC), ao lado de Antônio Carlos Nunes, Castellar Guimarães, Ednaldo Rodrigues, Fernando Sarney, Francisco Noveletto, Gustavo Feijó e Marcus Vicente.

O executivo toma posse em abril do ano que vem e seu mandato terá duração de quatro anos (2019-2023).O calendário eleitoral da CBF tem esta particularidade: o escolhido sempre assume um ano depois de ter sido eleito. Antônio Aquino enalteceu a unanimidade entre as Federações e o trabalho que será realizado em conjunto para o desenvolvimento da modalidade, de forma integra e transparente.

– Hoje o futebol deu uma demonstração de grandeza, onde as federações em unanimidade votaram fechado com a participação dos clubes e isso demonstra que o futebol brasileiro está avançando e que essa diretoria, que já alguns estão no poder e a partir de 2019 com certeza estarão voltados unicamente e exclusivamente para o crescimento do futebol brasileiro – disse o dirigente em entrevista à TV CBF, após a eleição.

A Chapa União teve 95,7% dos votos. O pleito foi dividido da seguinte forma: a urna 1 recebeu os 27 votos dos presidentes de federações, todos para Rogério Caboclo. A urna 2 teve 18 votos de presidentes de clubes da Série A do Campeonato Brasileiro: foram 17 para a chapa vencedora e um voto em branco, sendo registradas ainda uma abstenção e uma ausência. A urna 3 abrigou as 20 cédulas depositadas pelos dirigentes de equipes da Série B, sendo todas favoráveis a Caboclo.

Todas as 27 federações votaram a favor de Rogério Caboclo. Dos 20 times da Série A, o presidente do Corinthians, Andres Sanches, votou em branco, o representante do Flamengo se absteve e o Atlético-PR não enviou representante.

Em seu discurso, Caboclo fez um agradecimento aos clubes e federações pela presença no pleito e ressaltou os conceitos básicos de sua gestão. Segundo ele, ser eleito presidente da entidade é uma honra e uma responsabilidade muito grande.

– Farei uma gestão participativa, dialogando com todos – atletas, ex-atletas, técnicos, árbitros, clubes e federações – aplicando com independência as melhores soluções. De minha parte, prometo muito trabalho e a busca incessante de união e entendimento. Nossa gestão será marcada por dois pilares: eficiência e integridade, dos quais decorrerão todos os demais – afirmou o presidente eleito.

Rogério também ressaltou o excelente momento administrativo pelo qual passa a CBF e destacou a grandeza do futebol brasileiro.

– O futebol brasileiro é o mais competitivo do mundo e o nosso desafio é fazê-lo cada vez maior. É necessário mais visibilidade internacional, criar novas fontes de receita e otimizar as existentes. Temos e vamos encontrar receitas que permitam aos nossos clubes superar a defasagem cambial em relação aos clubes da Europa. Investir para que nossos jovens craques fiquem aqui mais tempo, investir para que a arbitragem seja cada vez mais qualificada e dar suporte para que nossos clubes façam gestões modernas e sustentáveis – afirmou o presidente eleito.

Confira no vídeo a fala de Caboclo logo após a homologação do resultado da eleição.

Antes da posse como 20º presidente da história da CBF, Rogério Caboclo será o chefe da delegação da Seleção Brasileira na Copa do Mundo da Rússia 2018. Junto com a presidência da CBF e a comissão técnica, ele é quem coordena o trabalho de organização das ações para a participação da Seleção Brasileira no torneio.